O que fazer em um dia em Bangkok?

Bangkok… o Portão da Ásia. Milhares de pessoas chegam e saem da cidade todos os dias, buscando as mais diferentes formas de entretenimento e diversão. Para mim, Bangkok seria apenas um portão mesmo: não planejei muita coisa pra fazer na cidade: visitar alguns templos, tomar uns drinks no Sirocco e conhecer a Khao San Road, basicamente.

Verdade seja dita: Bangkok tem muito mais a oferecer que isso! Apenas não estava nos meus planos.

Chegamos na cidade no final da tarde de uma segunda feira, que era feriado. As ruas estavam vazias e os templos, em sua maioria, fechados. Símbolos do luto pelo falecimento do rei estavam visíveis por todos os lugares.

Chegando ao hotel, tratamos de tomar um banho e nos arrumamos para desbravar a cidade. Começamos pela Rambuttri Road, a rua onde ficava nosso hotel.

img_7738
Nossa primeira foto juntos em Bangkok

A Rambuttri é uma rua com muitos bares e restaurantes, excelente para se comer bem, ou até mesmo para degustar comidas típicas (e esquisitas) tais como lagartas, escorpiões e outros.

O comércio está por toda parte. Ambulantes disputam espaço com lojas e locais de massagem, com cadeiras ali mesmo, na calçada. Alguns sons típicos são ouvidos a todo o tempo (e com o passar do tempo até irritam um pouco): o do sapo de madeira e o das mulheres oferecendo “Thai massage”.

massage
Thai massage!

Paralela à Rambuttri está a Khao San, bem mais famosa que aquela. Na Khao San existem as mesmas coisas da Rambuttri, mas um pouco mais bagunçada. Turistas por toda a parte, muitos bares com som alto e uma grande oferta de comidas de rua e venda de bugigangas. E bastante lixo, também.

img_7723
Khao San Road

Táxis e tuk-tuks estão por toda a parte, mas também é possível usar Uber para seus deslocamentos. É claro que as opções não terminam aí: metrô, ônibus e até mototáxi fazem parte do transporte da cidade.

Veja também o que fazer em um bate-e-volta em Ayutthaya

Enquanto a turma andava pelas ruas da cidade, eu e a Marcela pegamos um Uber (120 baht) até um shopping chamado MBK. Lá tem de tudo: roupas, eletrônicos, malas, calçados…,  como o preço estava bom, acabamos comprando uma GoPro (14900 baht) para tirar umas fotos legais nas praias 🙂 O shopping funciona normalmente das 10 às 22 horas. Na volta do shopping fomos de tuk-tuk, mais pela experiência mesmo. Não vale a pena: é mais caro (200 baht), mais perigoso e o motorista era bem desinformado.

img_7743
Acho que tinha alguém com medo 😀

Voltamos para o fervo e terminamos a noite na Thai massage em grupo. Praticamente fechamos a casa de massagem pra gente, uma hora de massagem no corpo todo por 250 baht por pessoa.

Particularmente, eu queria muito conhecer Ayutthaya (vou contar a história no próximo post) e por isso não conheci muito de Bangkok. Mas a Marcela passeou por lá e compartilha as dicas com vocês.

Pegamos um tuk tuk e fomos até o Grand Palace (horário de visitação 8h30 às 15h30 – entrada 500 baht) lá as meninas tiveram que colocar uma blusa que tapasse os ombros, pois não deixaram entrar só com uma blusinha de alcinha e o lenço tapando (nos outros templos não tivemos problema) e os meninos compraram uma calça, pois não podiam entrar de bermuda. Gastamos a manhã inteira visitando o local e passando muito calor, mas vale o sacrifício. Lá também é o local que fica o Buda mais venerado, o de esmeralda.

Depois fomos para o Wat Pho (Buda Inclinado) fica cerca de 500m do Grand Palace, pode ir andando tranquilamente, a entrada custa 100 baht e funciona das 8 às 17h. O Buda é enorme, mas a visita é bem rápida.

DCIM100GOPROGOPR1154.Em seguida fomos em direção ao próximo templo, Wat Arun (templo do amanhecer), pegamos o barco no ponto “Tha Tien Pier” que fica bem próximo ao Wat Pho, o ferry (barco) para atravessar custa 3,50 baht e a travessia dura cerca de 10 minutos. O jardim do templo é muito bonito e para entrar paguei 50 baht, porém não foi mt proveitoso, pois ele estava reformando, mas logo do lado há outro templo (Wang Derm Palace) que vale mais a pena conhecer e não paga nada.

Após a visita, pegamos outro Ferry e saímos já na Khao San Road. Almocei um pad thai e fui ao Siam Paragon, é um Shopping luxuoso, com muitas marcas famosas, bem diferente do MBK, os preços não são tão baratos, mas vale a pena ir. E aproveitei para dar um pulo no MBK Center, que fica do outro lado da rua (usamos uma passarela que liga um shopping ao outro para chegar lá, bem prático).

ferry

À tarde nos encontramos de novo na Khao San. Fomos nos arrumar para conhecer o famigerado Sirocco Sky Bar, que ficou famoso após o filme Se Beber Não Case 2. O bar fica na cobertura do hotel Lebua Bangkok (pagamos 150 bath no táxi até lá), e abre diariamente das 18:00 à 01:00. É um bar de luxo, num hotel de luxo, com preços que condizem com isso. Então vá preparado para pagar 400 baht numa cerveja ou 650 baht num drink (ainda há um adicional de 17% de serviço e impostos). Outro detalhe: o dress code é Smart Casual.

Nem preciso dizer que a vista é linda, né?

E o after?

De lá fomos para o Onyx, uma boate com uma estrutura muito boa frequentada basicamente por locais. Pagamos 600 baht, neste valor estavam incluídos dois drinks. A casa tem uma estrutura excelente (sério, até o banheiro é excelente) e um som muito bom. Como eu disse, o público é composto basicamente por locais, e parece que eles nem têm idade suficiente pra ir (rsrs). É bem divertida. Ela fecha às 03:00 da manhã. Tá bom, né?

No próximo post vou falar da minha visita em Ayutthaya.

Grande abraço!

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s